Apac solicita mais informações sobre denúncia da Barragem do Prata

por Ayrton Senna Alves Torres publicado 29/04/2016 21h21, última modificação 29/04/2016 21h21
Apac solicita mais informações sobre  denúncia da Barragem do Prata

(Foto: Adriano Monteiro)

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) solicitou mais informações ao presidente da Câmara de Agrestina, o vereador Paulo Sargento (PDT), com relação a denúncia sobre o uso indevido da água na barragem do Prata, localizada em Bonito, no Agreste do Estado.


Em ofício encaminhado para a casa legislativa, o órgão pediu que sejam identificados os locais exatos onde os moradores que possuem plantio e cultivo de legumes às margens do Rio do Prata e do reservatório estariam fazendo o uso desordenado da água para irrigação das plantações, e do solo, o que devido a utilização de agrotóxicos que podem contaminar a água que é utilizada atualmente para o abastecimento dos municípios de Agrestina, Altinho, Ibirajuba e Caruaru.
A denúncia foi apresentado por Paulo em nome de todos os parlamentares da Casa Agrício Brasil, no dia 11 de janeiro deste ano. Na época, o presidente da casa cobrou da Compesa e do Estado que fiscalizassem a situação e pediu o apoio dos políticos das cidades abastecidas pela barragem. E no início de fevereiro, o Secretário de Governo de Caruaru, Rui Lira, expressou apoio e solidariedade a denúncia realizada pelo presidente da Câmara Municipal.


“Caso seja confirmado que esses moradores estão agindo da forma indevida que hajam orientações para o uso adequado do solo já que se trata de uma região ribeirinha, e principalmente com relação ao uso de agrotóxicos por se tratar de uma questão de saúde pública”, destaca Paulo.


Ainda segundo a Apac, a entidade encaminhou uma cópia do ofício à Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), que é o órgão responsável pela fiscalização de infrações ambientais.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.