Em ação coletiva, vereadores de Agrestina denunciam uso indevido da água do Prata

por Ayrton Senna Alves Torres publicado 27/01/2016 22h37, última modificação 27/01/2016 22h37
Em ação coletiva, vereadores de Agrestina denunciam uso indevido da água do Prata

(Foto: Jornal Extra de Pernambuco)

Durante a primeira reunião ordinária de 2016 realizada na última segunda-feira, 11, na Câmara Municipal de Agrestina, o presidente da casa, o vereador Paulo Lima (PDT), fez uma denúncia em nome de todos os vereadores, sobre a utilização da água na barragem do Prata, localizada em Bonito, no Agreste do Estado.

De acordo com o parlamentar, os moradores que possuem plantio e cultivo de legumes às margens do Rio do Prata e do reservatório estariam fazendo o uso desordenado da água para irrigação das plantações, e do solo, devido a utilização de agrotóxicos que podem contaminar a água que é utilizada atualmente para o abastecimento dos municípios de Agrestina, Altinho, Ibirajuba e Caruaru.

“Precisamos ficar de olho e exigir que o Estado e a Compesa fiscalizem a situação afim de buscar saber o que de fato está acontecendo. Caso seja confirmado que esses moradores estão agindo da forma indevida que hajam orientações para o uso adequado do solo já que se trata de uma região ribeirinha, e principalmente com relação ao uso de agrotóxicos por se tratar de uma questão de saúde pública”, destaca Paulo.

O presidente da casa afirma que é dever de todo parlamentar fiscalizar os serviços públicos e na ocasião, o vereador caruaruense Tenente Tibúrcio (PMN), que visitava a Câmara participou da reunião e foi convidado pelo presidente Lima, para fazer parte de uma ação coletiva entre os municípios abastecidos pelo reservatório e que buscará chamar a atenção do Estado e cobrar as soluções sobre o caso.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.